Inaugurado em Agosto de 2009
Contador de visitas

MSX GOLD MSX GOLD MSX GOLD: ANÁLISE DE 1942: JOINT STRIKE

Publique sua análise
HOMETERMO DE USOMÍDIASJOGOSHISTÓRIA
SISTEMA DE BUSCAFALE CONOSCOLINKSMSX NO MUNDOOUTROS SISTEMASUTILIDADE GERAL


Jogos Aleatórios

ANÁLISE DE 1942: JOINT STRIKE

1942: Joint Strike
★★★★
Tipo:Jogo
Ano:2008
Gênero:Nave/Tiro
Produtora:Backbone Entertainment
Formato:Download digital Pago/DVD
Observações:--
Eis que a Capcom resolveu terceirizar o reboot da série 19XX a cargo da Backbone Entertainment.

Com gráficos atualizados para a época em que foi lançado, esse reboot reaproveita as melhores ideias surgidas nas séries antigas e faz um mix com tudo, num game bem desenvolvido, apesar de adaptado, e curto pra caralho. Ficamos com a impressão que a única intenção aqui era encher o rabo de dinheiro dando muito pouco em troca. A campanha é tão curta que mal dura meia hora.

Sim, esse é um aspecto broxante e deve ser bastante enfatizado, porque a empresa lança um novo título de uma franquia clássica do passado, cobra uma grana por isso, e o jogo não tem sequer metade do número de fases que continha qualquer um dos jogos da série original. Sim, são míseras 5 fases, que duram em média 7 minutos cada. E não adianta fechar o jogo no modo hard, porque não há nenhuma fase a mais escondida , como recompensa, por isso.

Como dizem aqueles retardados, que frequentam redes sociais imbecilizantes, tipo a porra do facebook:
"Quantas curtidas merece uma empresa dessas ?"

Okay, agora que já falamos os aspectos negativos do game, vamos falar sobre o que há de bom.

Os gráficos estão bem maneiros pra época em que o jogo foi lançado, e a estética dos aviões, inimigos e cenários está bastante de acordo com a proposta da série original.

A jogabilidade é bem agradável e fluída, e aproveita o melhor do que foi desenvolvido pela série ao longo dos anos.

Há 3 opções de aviões diferentes cada um com uma característica e resistência próprias. Vai do jogador escolher qual mais lhe agrada.

Vários níveis de dificuldades a se escolher, sendo que a maior diferença entre os níveis de dificuldade está no número de vidas disponíveis no começo do jogo.
A cada 500.000 pontos feitos, o jogador recebe uma nova vida. Os power ups clássicos estão de volta, assim como a variedade nos tipos e ângulos de tiro e etc.

A dificuldade foi facilitada ao máximo, pra agradar essa geração atual. Até porque se fosse na dificuldade hardcore da série original, afugentaria essa geração bundona,
que se borra nas primeiras dificuldades dos Assassin's Creeds da vida. Não iam vender nada e assim , não iam conseguir explorar novos trouxas em sua escalada caça-níqueis desenfreada. ;)

PS: Vale lembrar , que depois disso a própria Capcom lançou o mesmo jogo em DVD , 4 anos depois, numa coletânea chamada 'Capcom Digital Collection', na qual apresentava esse e mais sete títulos antes lançados digitalmente, quase da mesma forma caça níqueis que o presente título. Vale deixar registrado. Apesar da canalhice inicial, a Capcom teve esse gesto de consciência.Não sejamos injustos ...

Mas não faz sentido o jogo ser curto. Já que é fácil pra caralho, poderia ao menos ter o dobro de fases. Mas o negócio aqui era só encher o rabo de grana. Então, esqueça qualquer coisa diferente disso.

Em resumo: um excelente jogo, mas que teve sua nota reduzida, pela cara de pau da Capcom em terceirizar a obra nas mãos de outra empresa, que, embora tenha realizado um trabalho competente, o fez de maneira capada e visando apenas os lucros.



Ocorreu um erro neste gadget

Últimos Posts

BlogBlogs.Com.Br