Inaugurado em Agosto de 2009
Contador de visitas

MSX GOLD MSX GOLD MSX GOLD: ANÁLISE DE MORTAL KOMBAT (SEGA CD)

Publique sua análise
HOMETERMO DE USOMÍDIASJOGOSHISTÓRIA
SISTEMA DE BUSCAFALE CONOSCOLINKSMSX NO MUNDOOUTROS SISTEMASUTILIDADE GERAL


Jogos Aleatórios

ANÁLISE DE MORTAL KOMBAT (SEGA CD)

MORTAL KOMBAT
★★★
Tipo:Jogo
Ano:1994
Gênero:Luta
Produtora:Probe
Formato:CD
Observações:--

A Probe era realmente uma merda.

Na versão de Sega CD, que está longe de ser perfeita , por apresentar os mesmos gráficos e cores podres do Mega Drive, sem tirar nem por, apresenta detalhes que se presentes na versão do Mega tornaria o jogo menos pior.

Jogabilidade boa foi mantida também. Então o que eles fizeram? Na verdade, deram um tapa e colocaram detalhes a mais nos cenários para ficar mais próximo ao Arcade. Agora a fase Palace Gates , apesar de bem incompleta, apresenta piras de fogos nas colunas da esquerda e direita. Shang Tsung aplaude o vencedor no seu (dele) cenário. No chão da Goro's Lair há um pouco de sangue na parede do esqueleto pendurado. Na abertura da história dos personagens, resgataram os filminhos do Arcade.

Trouxe de novo uma abertura , que era um comercial de TV no qual aparecia a versão do SUPER NES!! (PUTA QUE O PARIU!) rodando. Não preciso nem comentar que o vídeo tem uma resolução de MERDA, totalmente dispensável. Só pra ocupar espaço em disco e enfeitar o pavão.

A trilha sonora é idêntica ao do Arcade, embora a versão perfeita do jogo fosse a de PC , nos anos 90. Hoje a versão PC, pelos problemas já citados no outro review, tornou-se impraticável. Como essa continua jogável, ganhou acréscimo na nota, apesar de toda mediocridade que já havia na versão MD. Aproveitando o espaço em CD, voltaram as vozes narrando o nome do vencedor das lutas e na tela de seleção dos personagens.

Ao enfrentar o Reptile no fosso do Pit, há corpos e cabeças empaladas pelos espinhos do cenário, como no Arcade.

Resumo: A Probe era uma bosta de empresa. Podia ter tudo isso (menos a música em alta qualidade) no Mega Drive. Mas não. Convertem o jogo de empresa terceirizada com a bunda e aí lógico que na comparação vinha Nintendista dizer que a versão era superior por isso, aquilo e aquilo outro. Como ninguém se ligava nesse lance das produtoras e distribuidoras de jogos na época, tinha início uma discussão acalorada que não tinha pé nem cabeça. Em MK2 a Probe fez a mesma merda. Lançou um jogo capadaço para o Mega Drive e quando portou para o 32X fez como se deve. É pra mandar tomar no olho do CU uma empresa dessas. Sem mais.



Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.
BlogBlogs.Com.Br