Inaugurado em Agosto de 2009
Contador de visitas

MSX GOLD MSX GOLD MSX GOLD: GRAND THEFT AUTO: SAN ANDREAS

Publique sua análise
HOMETERMO DE USOMÍDIASJOGOSHISTÓRIA
SISTEMA DE BUSCAFALE CONOSCOLINKSMSX NO MUNDOOUTROS SISTEMASUTILIDADE GERAL


Jogos Aleatórios

GRAND THEFT AUTO: SAN ANDREAS

Grand Theft Auto: San Andreas
★★★★★
Tipo:Jogo
Ano:2004
Gênero:Ação
Produtora:Rockstar North
Formato:DVD
Observações:A.K.A = GTA San Andreas



Falar de GTA San Andreas é quase uma missão impossível.
Talvez o melhor jogo já feito até os dias de hoje (2015), em termos de diversão, imersão, detalhes e tamanho - geograficamente falando.

O que falar, maluco? Foi o jogo mais vendido de PS2 durante toda a vida útil do console.
Se você não gosta desse jogo, simplesmente és um alienado que não entende porra nenhuma de videogame, simples assim.

GTA San Andreas é tão grande e complexo, principalmente pra época em que foi lançado, e deu um salto evolutivo tão grande, em relação ao seu antecessor - Vice City - que é difícil fazer uma análise completa que faça jus ao jogo.

GTA sempre foi famoso por dar ao jogador uma liberdade enorme de ação - quer dizer, conforme os anos foram passando e o hype em cima da franquia foi aumentando, os produtores se tornaram bem mais caretas, a ponto de você não ter liberdade quase nenhuma de ação em relação aos jogos anteriores - e em San Andreas essa liberdade de ação e escolhas foi enormemente expandida.

Apesar de já haver avião no GTA III e praticamente ser impossível de voar com ele, e também a inserção de helicópteros pilotáveis em GTA Vice City, somente em San Andreas a Rockstar colocou definitivamente vários tipos e classes de aviões e helicópteros distintos para o deleite dos fãs da franquia.

GTA Vice City já apresentava um grande salto evolutivo em relação a GTA III, em San Andreas o salto simplesmente alcançou a órbita da lua, tantas as features novas apresentadas, e é muita coisa se você considerar que entre o lançamento de Vice City e San Andreas houve um hiato de apenas 2 anos. Realmente fantástico.

Por mais que GTA V seja o maior (fisicamente falando) GTA já feito, GTA San Andreas é o maior GTA (geograficamente falando) feito. Afinal San Andreas é um estado. E como já era de praxe nos jogos da série, mais uma vez , San Andreas faz paródia com a cultura e as cidades americanas, usando sua contraparte virtual como deboche. Há cenas hilariantes nesse jogo. O ponto fraco fica por conta dos gráficos, pois até os imitadores de GTA apresentavam gráficos bem mais realistas há 11 anos atrás (época em que esse jogo foi lançado). Por outro lado é difícil fazer essa crítica, pois há de se considerar que existem muitos elementos e veículos novos em relação aos jogos anteriores da franquia. Então optaram poder deixar os gráficos como os anteriores e investir e ousar em coisas novas, das quais falarei mais pra frente.

Além de veículos novos, há uma vasta gama de armas que o personagem pode usar em combate ou simplesmente para "causar" durante o jogo. As armas variam de facas, tacos de baseball à lança chamas e extintores de incêndio. Sim, os extintores de incêndio podem ser usados para apagar o fogo ou como arma, para asfixiar e sufocar policiais, vizinhos, pedestres, enfim, quem estiver enchendo o seu saco. É genial.

Além de ser um jogo épico em mundo aberto, podemos classificá-lo como um jogo de ação, pois o personagem escala muros, pula, nada e interage de diferentes formas com objetos , lugares e personagens. E as interações são das mais variadas. De uma briga de rua à ingestão de comida, nesse jogo se faz quase de tudo.

No jogo, controlamos, Carl Johnson (CJ), o bandido de "bom coração", se é que podemos assim dizer.
Após 5 anos morando e trabalhando em Liberty City, CJ resolve regressar para o enterro de sua mãe, porém, decide reconstruir a sua vida e reerguer a sua gangue, a Groove Street Families. Nesse regresso CJ se depara com muita merda, na qual vamos spoilear aqui, óbvio, e se você não jogou esse jogo na época, tem mais é que tomar um spoiler no meio da fuça, mesmo. CJ se vê envolvido com policiais corruptos, traição de amigos de infância, a prisão do próprio irmão e outras merdas relacionadas.

Em GTA SA, existe uma novidade em relação aos jogos anteriores: podemos customizar o protagonista, como num "The Sims" da vida e com o dinheiro conquistado (ou roubado) nas missões, podemos dar um tapa no seu visual com uma centena de roupas diferentes. Aliás, entre as customizações possíveis estão: deixá-lo gordo, forte, sarado, calvo e etc. Além de mudar sua aparência física, podemos adquirir novas habilidades, como respirar embaixo d'água por mais tempo, correr sem cansar por mais tempo e etc.

E San Andreas foi também pioneiro em inserir as "namoradas" do CJ. Nesse jogo há pelo menos cinco garotas que podem ser conquistadas, embora não seja obrigatório, com exceção da primeira, que se torna namorada de CJ após ele salvá-la de um incêndio. Todas as outras são opcionais.

Como já dito acima, em San Andreas aumentou bastante a gama de veículos que o jogador pode controlar por terra, no mar ou pelos céus. Entre as novidades, inseriram a bicicleta, que apresenta um controle um pouco diferenciado dos demais veículos, dando uma dinâmica bem interessante ao controlá-la.

San Andreas é um estado. Enquanto em GTA III e Vice City podíamos apenas explorar a cidade, em San Andreas podemos explorar uma área gigantesca, que compreende não somente as cidades, Los Santos, San Fierro e Las Venturas (baseadas em suas contrapartes americanas na vida real) como também , vilas, zonas rurais e grandes terrenos inexplorados cercados por árvores e montanhas, desertos e até mesmo um cemitério de aviões, também parodiando lugares reais e de relevância na cultura norte-americanas. Quando o jogo foi lançado foi um choque. Como conseguiram inserir tantas mudanças e cenários novos, além de veículos, habilidades para o personagem, e um monte de outras coisas que não existiam nos episódios anteriores em apenas 2 anos? Foi realmente uma obra de arte da Rockstar. E se discorda, vai jogar o jogo da Barbie.

Nas cidades há de tudo: supermercados, cassinos, sex shopes, bares e etc. Alguns bares possuem alguns fliperamas nos quais o jogador pode interagir com um jogo fictício que só existe internamente, dentro do próprio jogo - como um minigame.Além de poder jogar sinuca, participar de corridas de Stock Car - lamentável que tenham retirado isso no GTA V, aliás frustrante pra caralho pra dizer a verdade - e um sem-número de outras atividades.

Existem side-missions interessantes onde Carl Johnson tem que tirar habilitações para carro, barco, moto e avião. Outras incluem pixar por cima das pixações de gangues rivais. Completando esses desafios, o jogador fica mais próximo de completar 100% do jogo.Como de praxe, os territórios do jogo só são liberados após cumprir um número X de missões. Se tenta burlar essa regra a polícia dá um jeito de te matar por terra, mar ou ar.Só pelo final do jogo teremos 100% do Estado liberado.

Como você pode cumprir as missões quando bem entender e com as novidades inseridas nessa versão em relação às anteriores, a liberdade do jogador é extrema. Pode tocar o horror nas ciadades se assim quiser. E é daí que vem boa parte da graça do jogo (que em GTA V fizeram questãode tirar). A zueira realmente não tem limites. É um jogo que tem muita coisa a se fazer, de campanha longa e side-missions meio cansativas (que decerto ninguém é obrigado a cumprir), além de ter uma gama enorme de lugares para explorar e atrocidades para cometer. A Rockstar sabia como fazer um gamer feliz há dez anos atrás, pena que desaprendeu.

Os motoristas são barbeiros pra cacete , e, se irritados , te perseguem e batem no seu carro à exaustão. Em parte isso é engraçado e em parte enche o saco. Ás vezes ,cumprindo uma missão não se tem tempo pra ficar batendo com o carro nas estradas e etc. Fora quando você não é atropelado na maior atravessando uma via rápida.

Alguns pedestres andam armados, então por isso é importante tomar cuidado com eles. E tem alguns territórios (principalmente em Los Santos) dominados por gangues rivais. Então passar por essas regiões de carro ou a pé, é pedir pra levar bala. Uma das novidades interessantes que esse jogo introduziu na série foi a conqusita de territórios dominados por gangues rivais. CJ tem a missão de tomar todos os territórios inimigos. Em parte, porque, o jogo se passa em 1992 e é sim, por mais absurdo que pareça, baseado em fatos reais. O mote histórico do qual GTA SA se apropria são as revoltas de Los Angeles em 1992. Como se trata de uma análise sobre um jogo e não uma análise sobre um período da história norte-americana, qualquer "googlada" pode sanar a sua curiosidade.

À medida que vai retirando dos rivais a grande maioria dos territórios, cresce o respeito pelo protagonista (há uma barra de sex appeal, uma de respeito e outras referentes à peso, habilidades em lutas e etc) e menos gangues surgem pra atirar em você. Aliás, você pode recrutar os membros de sua gangue para ajudarem a conquistar territórios rivais. É uma parte bem interessante do jogo.

A imersão no jogo e o sucesso com o público foram tão grande, que ofuscou completamente o lançamento de Driv3r. Muito embora, possamos considerar Driv3r o pior jogo da franquia Driver. Ou seja, juntou o peido com a vontade de cagar. O jogo (Driv3r) já era todo bugado, apresentava uma jogabilidade podrérrima enquanto o jogador controlava o personagem a pé, umas missões meio esquisitas, e pra terminar de enfiar 3 dedos no cu dos produtores, vem a Rockstar abalando as estruturas com um blockbuster do nível GTA san Andreas, que já vinha embalado pelo sucesso estrondoso de Vice City. Enquanto isso, os fãs de Driver esperaram 4 ANOS!!!!! (PUTA QUE O PARIU) por uma continuação. Ainda se a continuação fosse melhor que os dois primeiros jogos, beleza. Mas não, fera. O jogo vem com 4 anos de delay e ainda decepciona geral: Crítica e público. Aí não tem quem salve. A Rockstar sambou na cara dos rivais. Entrou com as bolas e tudo. Estourou todas as pregas da concorrência. Foi pior do que aquele filme da Mônica Mattos trepando com cavalo.

GTA San Andreas é zoado pra cacete, seus gráficos são cartunescos e as mãos dos personagens são quadradas. Porque não é um jogo pra ser levado a sério. Pena que a partir de GTA 4 a Rockstar começou a achar que era e aí começaram os efeitos colaterais do "politicamente correto" no mundo da série GTA. Mas o interessante, é que apesar de toda anarquia desse jogo, os carros , caminhões , tratores e aviões que aparecem no jogo, também são baseados em suas contrapartes na vida real, tanto que há até uma versão da Kombi no jogo. E, os personagens variam bastante. Principalmente os pedestres. Pilotando tratores e máquinas agrícolas nas zonas rurais, há o pessoal mais rústico do campo, vestindo seus macacões jeans, chapéus e botas. Nas cidades você se depara com tipos mais "urbanos" , embora variem de indivíduo para indivíduo, é notável que de uma área para outra a Rockstar teve o cuidado de mudar os personagens para que não parecessem um monte de clones. Mais um ponto positivo para o jogo.

A trilha sonora desse jogo é sensacional. Tem de tudo nas rádios, desde Axl Rose interpretando um DJ numa rádio de hard rock, passando aos mais diferentes estilos musicais e bandas, como Guns'n Roses, Rod Stewart, Joe Cocker, David Bowie, Willie Nelson, Whitey Shafer, entre outros.Vai do rap ao country e todas as rádios tem um estilo próprio, como já era de praxe na série desde muito antes.

Veredito final: O Melhor jogo já feito na história do videogame. Sem exageros. Não só na história da Rockstar, mas na história de qualquer empresa do ramo, e principalmente, um sucesso de público, O JOGO MAIS VENDIDO DE PLAYSTATION 2, PUTA QUE O PARIU!!!!!!!!!!!!!!! Como é que você vai contestar números, cara? Para de ser alienado!!! Venha para luz, estou aqui para te ajudar. Você vai na frente e eu já vou ali, logo atrás. Satisfação garantida.

É um jogo que vale a pena comprar o original. Não que eu tenha algo a favor da pirataria... nem contra... mas sabe como é ...

É como diz aquela música do Caetano: Baby, baby, eu sei que é assim.

Troféu GOLD!!!



Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.
BlogBlogs.Com.Br